18 fatores positivos sobre o uso da energia solar em casa

889

A energia do Sol e a sua potência são conhecidas da humanidade há tempos. No entanto, o uso do Sol como fonte de geração de energia é algo relativamente recente, mas que vem progressivamente ganhando espaço no cenário global, mesmo considerando as incertezas sobre a atual matriz energética mundial. De lá para cá, a energia solar vem ganhando espaço no mundo inteiro, gerando soluções de economia e suprimento energético descentralizado – especialmente no contexto doméstico.

No Brasil, o uso da energia solar também vem se transformando em uma tendência para residências e até prédios comerciais. Depois da crise hídrica de 2014 que afetou o nível dos reservatórios, e o consequente abastecimento através das hidrelétricas, causador de um aumento significativo das tarifas de energia, cada vez mais pessoas passaram a se interessar em produzir a própria energia através do Sol, visando a economia no orçamento.

Energia solar em casa promove transformações positivas

Confira os 18 pontos listados abaixo:

  1. 1. O Sol é uma fonte inesgotável de energia, por isso, quem opta por instalar um sistema fotovoltaico em casa conta com uma fonte geradora permanente e capaz de produzir energia renovável durante o ano inteiro, especialmente em regiões tropicais.
  1. 2. Ao contrário do que ocorre com diversas outras fontes, a geração de energia solar é limpa e livre da emissão de poluentes ou gases do efeito estufa. Casas que adotam essa forma de energia, portanto, acabam contribuindo para minimizar os efeitos das mudanças climáticas.
  1. 3. O uso de energia solar em casa promove a preservação dos recursos naturais, tais como o petróleo e o gás natural, e gera menos impactos ao meio ambiente. Casas que utilizam a energia solar como fonte de abastecimento colaboram para um planeta melhor.
  1. 4. O Brasil é um dos países com os melhores índices de radiação solar no mundo, o que significa que por aqui, é possível gerar mais energia com menos painéis, ou seja, com menor custo.
  1. 5. Desde 2012, quando o Sistema de Compensação de Energia foi implementado através da Resolução Normativa 482, é possível gerar sua própria energia com sistemas fotovoltaicos conectados à rede.
  1. 6. Ao conectar o sistema fotovoltaico à rede elétrica, não é necessário o uso de baterias. Quando for gerada energia em excesso, a própria rede “armazena” a energia -> que poderá ser utilizada quando o sistema não estiver gerando.
  1. 7. Quem mora em uma casa onde não é possível instalar um sistema fotovoltaico, seja por problemas de sombreamento, orientação geográfica, entre outros. Mas que possui outra residência para fazer a instalação (como uma casa de praia ou de campo), pode usar esta residência para gerar energia e créditos, utilizando-os na casa sem o sistema. Este modelo é chamado de auto-consumo remoto.
  1. 8. O mesmo auto-consumo remoto também pode ser usado para quem mora em prédio e quer gerar sua própria energia através do sol. Nestes casos, também é possível fazer instalações no próprio condomínio e compartilhar a geração entre os condôminos, num modelo chamado de empreendimentos com múltiplas unidades consumidoras. É necessário, no entanto, definir um percentual da energia gerada para cada condômino.
  1. 9. O tamanho e, consequentemente, o custo de um sistema fotovoltaico dependerá do consumo da residência, assim como da área disponível para instalação.
  1. 10. Muitas pessoas que fizeram orçamento há anos ainda acreditam que sistemas fotovoltaicos são muito caros. Entretanto, com a redução sensível dos custos e a criação de linhas de crédito específicas para energia solar, já é possível obter parcelas de financiamento muito próximas da própria conta de luz.
  1. 11. Quem investe na instalação de painéis solares, além de economizar na conta de luz, acaba valorizando o próprio imóvel, já que se trata de uma benfeitoria útil e rentável para um eventual comprador.
  1. 12. Sistemas fotovoltaicos são compostos de equipamentos extremamente resistentes, duráveis e que requerem pouquíssima manutenção. Este é outro fator que torna os painéis solares tão econômicos.
  1. 13. Em função dos painéis fotovoltaicos serem modulares, é possível ampliar instalações com facilidade, caso o consumo da residência aumente.
  1. 14. A instalação dos painéis solares é um processo bastante simples. Não são necessárias estruturas rebuscadas ou muito espaço para seu posicionamento. O próprio telhado, em geral, já serve como suporte para a colocação de estruturas de fixação metálicas. Portanto, independentemente do tamanho, tipo ou estrutura da casa, geralmente é possível instalar painéis fotovoltaicos.
  1. 15. Por não terem peças ou elementos rotativos, sistemas fotovoltaicos são bastante silenciosos. Além disso, por não ocorrerem processos químicos de transformação, não gera odores. Assim, os microgeradores não tem nenhum incômodo com seus sistemas.
  1. 16. Sistemas fotovoltaicos, quando instalados em áreas remotas que não possuem acesso à rede elétrica, podem ser uma solução para abastecimento de energia. Estes sistemas, chamados de off-grid, se diferenciam dos sistemas conectados à rede por necessitarem de uma bateria para armazenar energia.
  1. 17. No futuro, a energia solar excedente gerada por sistemas fotovoltaicos servirão para abastecer carros elétricos. Assim, além de reduzir os custos com eletricidade, será também possível reduzir as despesas com combustível.
  1. 18. Investir em energia solar é extremamente rentável. Enquanto uma caderneta de poupança chega a render por volta de 7% ao ano, sistemas fotovoltaicos podem, dependendo da região, proporcionar uma economia de 15% a 25% ao ano em relação ao investimento.

Para quem ainda tem dúvidas se vale ou não investir em painéis solares para casa, todos estes motivos devem ajudar a tomar a decisão. Afinal, são inúmeras as vantagens, especialmente considerando os benefícios que esse tipo de energia traz ao orçamento doméstico.

Você já pensou em utilizar a enegia solar em sua casa? Tem dúvidas sobre como funcionam os sistemas fotovoltaicos? Entre em contato conosco!

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.